segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O Segredo dos Seguidos no Twitter

Quando se fala em medição de audiência na era digital, sem dúvida, o termômetro mais bem sucedido é o número de seguidores no Twitter. E não é à toa: de todas as redes sociais, o Twitter é o mais rápido, o mais abrangente e, consequentemente, o mais impactante.

Impacto que é gerado não só por celebridades, mas também por anônimos, pessoas físicas ou jurídicas, ou mesmo por pessoas que simplesmente não existem, os chamados perfis fake (do inglês, falso). Sabia que 84.988[1] internautas seguem Cleycianne Ferreira (supostamente uma modelo evangélica, de vida pregressa duvidosa), enquanto apenas 22.138 seguem o Banco Santander, instituição financeira que mais investe em mídias sociais? Mas, então, o que buscam esses internautas que decidem seguir um perfil fake no Twitter? O que esses perfis têm que outros perfis não têm?

Algumas pessoas diriam que o principal atrativo é a pura diversão que o perfil proporciona, o que já não explica os 294.292 seguidores de Eike Batista, o homem mais rico do país. Mas também não é somente a seriedade, já que o empresário, como toda pessoa, tem seus momentos de descontração. Para chegar a essa resposta, a Equipe Réseau vem analisando ao longo do tempo os perfis mais bem sucedidos do Twitter, e chegou à conclusão de que, no fim das contas, o que se espera não é verdade, humor, ou serviço, mas sim (e somente) coerência.

Cleycianne é coerente na constituição que o autor do blog fez de sua personagem, enriquecida com bordões, padrões de escrita, e assuntos determinados. Eike Batista, por sua vez, comenta o que está por trás do quotidiano do homem mais rico do país, algo que ao mesmo tempo gera curiosidade e inspira as pessoas ditas comuns.

Como as empresas podem ser coerentes, e conquistar mais seguidores?

Assim como o Banco Santander, que apresenta nas redes sociais a sua filosofia empresarial, baseada no desenvolvimento sustentável e na valorização da educação e da cultura, algumas das empresas que já se conectaram estão conscientes de que não basta estar no Twitter, postando qualquer coisa, de qualquer jeito, e apenas quando convém. É necessário ter um perfil atrativo, que agregue mais e mais seguidores, a fim de que a mensagem que se pretende passar não seja apenas lida, mas comentada e divulgada pelo maior número de pessoas possível.

Para isso, coisas simples, como a definição da identidade organizacional fazem toda a diferença, pois é a partir da constituição dessa identidade que se pode adquirir a coerência necessária ao sucesso nas redes sociais e levar isso ao mundo dos negócios reais. Como fazer? Uma equipe qualificada, especializada em ferramentas de gestão e em mídias sociais, tem as condições ideais de fazer isso pela sua empresa.

Conectar negócio e plataformas virtuais é preciso!


[1] Trata-se de números colhidos durante a elaboração deste artigo, podendo variar com o decorrer do tempo, para mais ou para menos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário