segunda-feira, 23 de maio de 2011

As Redes Sociais e os Pequenos Empreendedores

Não é novidade que a internet é o espaço mais democrático para aqueles que desejam abrir o seu próprio negócio. Seja pela facilidade de criação de páginas, seja pela diversidade de públicos que podem ser atendidos sem a necessidade de grandes investimentos. O grande problema dos empreendedores ainda é a falta de experiência de negócios, inclusive no mundo virtual.

Se as dúvidas ganham uma nova roupagem neste processo de diversificação de mercados, as soluções também vêm de maneira inovadora: tanto para pessoas físicas, quanto para pessoas jurídicas, as redes sociais têm crescido nos últimos anos e aberto novas formas de comunicação. No caso do empreendedor, especialmente o pequeno e o micro, a maioria desses canais possibilita comunicação rápida e gratuita, quebrando as fronteiras impostas pela falta de capital.

É fato que a diversidade de públicos nas redes sociais é bastante variada. As mais conhecidas, como o Facebook, Orkut, Twitter e MySpace, por exemplo, focam públicos com perfis distintos e permitem ações como postagem de fotos, vídeos, links, criação de anúncios e interação com amigos e seguidores de forma segmentada, por meio da criação de grupos e listas de envios. Há os casos que, de tão curiosos, beiram o absurdo[1]: a rede social Ashley Madison, que já possui quase 9,5 milhões de seguidores, estimula os associados simplesmente a terem casos extra-conjugais!

Mas, voltando ao nosso foco, há redes sociais especificamente voltadas carreiras, cujo exemplo mais famoso é o Linked In; ou redes especializadas no compartilhamento de vídeos, como o Youtube. No caso das redes sociais voltadas para empreendedores, há dezenas delas espalhadas pelo mundo, reunindo pequenos e médios empresários que buscam novas formas de comunicação. No Brasil, temos conhecimento da rede Empreendemia e da Business Brasil, voltadas especificamente para empreendedores. Além da rede Mulher Empreendedora, voltada para o público feminino que deseja empreender. Neste tipo de rede, o empreendedor pode fazer contatos e conhecer melhor concorrentes, ou possíveis parceiros. Além disso, pode partilhar experiências e descobrir soluções para problema em seu setor de atividades.

E como eu posso usar isso tudo a meu favor?

Diante desse novo cenário, os pequenos empreendedores têm a chance de divulgar seus trabalhos, conquistar clientes e fazer parcerias, por meio de perfis criados na Internet. A vantagem disso é o baixo custo e o alcance que este tipo de ação proporciona. Uma ótima relação custo-benefício!

No fim das contas, socializar é preciso!


[1] Para outros exemplos curiosos de redes sociais, clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário