segunda-feira, 16 de maio de 2011

A culpa é do sistema?

O software era lindo: ótima apresentação e facílimo de usar. Até alimentar os dados era simples! Tabelas coloridas e dinâmicas, painéis com diversos tipos de informações e o que mais a área estratégica imaginasse ser sua necessidade sairiam do computador. Com apenas um clique tudo isso estaria semanalmente, diariamente no seu e-mail.

Mas você ainda se questiona: “Onde eu estava com a cabeça quando resolvi cair na conversa daquele consultor sobre o sistema informatizado para monitorar meus empregados, as vendas, meus clientes?” É, Empreendedor, o sistema não deu certo, e você ainda descobriu que a incômoda quantidade de papel e de pessoas na sua empresa, seu suposto maior problema, na verdade era um sintoma. Uma forma física de manifestação da carência de racionalidade nos processos correntes da sua empresa.

E o que você fez? Modernizou seu problema, claro! Deu um novo formato (ou shape, se quiser seguir a tendência) e acabou precisando de mais pessoas, e até de mais papel, para tentar fazer funcionar aquilo que antes funcionava, mas não do modo ideal.

Sentiu-se iludido, ludibriado. O caso do dito popular mesmo, de comprar gato por lebre. Você acreditou que a outra parte da conversa do consultor sobre racionalização de processos era balela. Inferiu que, se todas as empresas estavam se informatizando, a solução para a sua era fazer o mesmo.  Foi direto pro salto duplo sem nem fazer cambalhota...

Mas isso é normal. Ficamos endurecidos para as soluções tradicionais, achando que são retrógradas, difíceis de implantar e antieconômicas. Como diz o escritor, o óbvio é difícil de enxergar. Um fluxograma, um procedimento operacional padrão documentado, uma conversa face a face em vez de um e-mail para aquele senhorzinho que faz a mesma coisa há quase 30 anos, essas coisas simples que resolvem mais que três telas e dois cliques. 

Mas nós insistimos em começar pelo avançado, e não pelo básico. E aí fica fácil dizer que a culpa é do sistema. Sua (des)organização, seus funcionários, seus clientes e a papelada não são funcionais porque falta mais uma ferramenta para o sistema, que não é tão bem feito como o vendedor te fez acreditar. 

Bem, vê-se que, às vezes, ou talvez na maioria das vezes, não sabemos o que queremos. Partimos do diagnóstico errado e culpamos a cor da folha da árvore quando o problema na verdade está na raiz.

No fim das contas, reestruturar é preciso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário